sexta-feira, 19 de março de 2010

Mulher fantástica

Na minha primeira gravidez, descobri que somos os únicos responsáveis por tudo aquilo que vivemos. Na realidade, foi naquele momento que aprendi que nós passamos a vida toda nos lamentando por frustrações que nos são impostas e que aceitamos sem ao menos questionarmos. É mais fácil sofrer na inércia da ignorância, culpando terceiros pelo que não tivemos coragem, disposição ou iniciativa de tentar modificar.
Foi quando descobri que eu era dona e senhora do meu corpo e meu filho poderia nascer como eu quisesse, mesmo que alguém me tenha dito que daqui de dentro ele só sairia por uma cesárea. Aprendi que conhecimento é Poder e que o Saber nos permite sair da posição de coadjuntes, tornando-nos protagonistas de nossas histórias.
Foi também quando descobri que, por mais que nós queiramos e batalhemos para a realização de um objetivo, nem sempre as coisas podem ser como desejamos ou planejamos. Meu filho nasceu de um parto normal hospitalar, e não naturalmente, como eu queria.
Na minha segunda gravidez, descobri que todo aquele poder adquirido antes era muito pouco, perto do que estava por vir. Era como se o super-herói já tivesse aprendido a dominar seus super-poderes...
Meu segundo parto me mostrou que nem sempre sabemos que, aquilo que tanto desejamos, não é exatamente tão simples como colorimos. Meu bebê chegou em um lindo parto natural domiciliar, na minha cama, na minha casa, no meu aconchego. Mas eu nunca imaginei que a dor, por maior que fosse, pudesse ser tudo aquilo. E isso me fez descobrir que possuímos uma força-reserva muito maior que acreditamos, que o nosso corpo aguenta muito mais do que pensamos suportar. Principalmente, quando somos tratados com respeito, dignidade, amor e com apoio. Neste parto eu vivenciei o que sempre dizem, que "ser mãe é padecer no paraíso".
"O que não mata, fortalece". "A dor é inevitável, o sofrimento é opcional". Pois eu senti a maior dor e o maior prazer, a maior felicidade de toda minha vida. Todos os meus referenciais mudaram. E sei que hoje sou uma pessoa muito diferente, muito melhor, muito mais forte.
Hoje sei que realmente sou capaz de qualquer coisa que eu queira. Que minha força, minha capacidade, minha garra, minha determinação, isso tudo é muito maior que eu sempre acreditei. Hoje, isso tudo me tornou alguém muito melhor que sempre fui. Me descobri fantástica como a Mulher-Maravilha!...

2 comentários:

Ana Sixx disse...

Cyça!!!!!!!!
Linda Mulher-Maravilha, qto tempo não vejo uma postagem nova por aqui.
Voltou arrasando!!!!
Adorei seu texto, e me sinto tb desse jeito, muito mais forte sabendo que sou a única responsável pelo meu corpo e pelos meus atos.
Graças ao domiciliar!
bjs

Ingrid disse...

Eu estou divulgando o meu blog, visita ?
http://blog-ingridsr.blogspot.com/
Você vai gostar '
Beijos'