sábado, 13 de outubro de 2007

























Ontem foi dia 12 de outubro.

Dia das Crianças.

Dia de N. S. Aparecida.

Dia da minha mãe Oxum.

Dia q a minha avó Rachel foi pro céu.


Às vezes a gente nem faz idéia de qto ama o outro...

Aí, tem uma hora q, por mais espiritualizado q vc seja, vc descobre q a saudade dói mais do q vc pensou q doía. Muuuuuuuto mais.

3 comentários:

renata disse...

Cyça, só posso te dizer para viver seu luto intensamente e ter força. Com o tempo a dor diminui, mas fica a saudade. E a vida segue...
Beijos

Urbs disse...

É fedô...
Tem jeito não...
A partida é dolorosa na mesma proporção pra todos, seja pra quem é espiritualizado demais, seja pra quem é espiritualizado de menos, seja pra quem acredita que a morte é apenas um recomeço, seja pra quem acredita que a morte não é o fim, seja pra quem acredita que a morte é o sono eterno, seja pra quem acredita que a morte é o fim de um ser mecanico e sem propósito.
Dói sempre, todos os dias, pro resto dos seus dias, de acordo com a proximidade que a pessoa que partiu tinha na sua vida, cabe a vc decidir que dor sentir, se é a dor do arrependimento pelas coisas que vc naum pode dizer, a dor do arrependimento do seu lado egoista de querer ter a pessoa sempre ao seu lado mesmo que sofrendo, a dor da incerteza ou a dor da saudade. DICA! Se vc tem que sofrer que seja de saudade...
Fazem 10 anos que perdi meu pai, 4 anos que perdi meu sobrinho, 1 ano que perdi meu tio-avo (o maximo de avô que tive) e 7 meses que perdi minha avó. Sinto demais a falta deles, doi demais, porém, uso essa dor pra ir cada vez mais em frente dando o meu melhor para que eles, estejam onde estiverem, possam ter orgulho cada vez mais de mim.
Bjos do Tio,
Urbs (cheio de opções hj)

Ana Sixx disse...

Oi Cyça,
Poxa que chato isso...
Perdi a minha há exatos 18 anos, e sinto muiiiiiiiiiiita saudades. Nunca a esqueço, fica sempre as doces lembranças...

bjs no coração